Os recursos administrativos decorrentes das autuações fazendárias, nas três esferas de governo, têm requisitado um alto grau de conhecimento não só jurídico como, também, técnico contábil-tributário.

O profissional que se arvora na defesa administrativa sem a capacitação técnica sobre o assunto objeto da autuação, atendo-se somente aos formalismos das estruturas peticiais e às teses doutrinárias pertinentes aos temas correlatos, corre grande risco de não ver seus argumentos conhecidos por insuficiência técnica na compreensão do problema e na impugnação proposta.

Aliar conhecimento jurídico, conhecimento contábil e conhecimento operacional é peculiaridade pouco comum no campo da Consultoria que visa a gestão do
Contencioso Administrativo Tributário.

Nossa experiência nestas três áreas faz a AGF apta a oferecer aos seus clientes um trabalho de confiança e de responsabilidade.

_ Voltar